“Todos os seus filhos e filhas [de Jacó] vieram consolá-lo, mas ele recusou ser consolado, dizendo: ‘Não! Chorando descerei à sepultura para junto de meu filho’. E continuou a chorar por ele.” — GÊNESIS 37:35

O PATRIARCA Jacó ficou profundamente triste com a morte de seu filho. Ele achava que ia se sentir assim até morrer. Como Jacó, você talvez ache que a dor de perder alguém querido é tão grande que nunca vai passar. Será que essa dor intensa indica necessariamente falta de fé em Deus? Com certeza não!

A Bíblia mostra que Jacó era um homem de fé. Ele, junto com seu avô Abraão e seu pai, Isaque, é elogiado por sua notável fé. (Hebreus 11:8, 9, 13) Numa ocasião, ele até mesmo lutou a noite inteira com um anjo para conseguir uma bênção de Deus! (Gênesis 32:24-30) Isso mostra que Jacó era um homem muito espiritual. Então, o que podemos aprender do pesar que ele demonstrou? Que sentir dor e tristeza quando morre alguém querido não significa falta de fé em Deus. Quando morre alguém que amamos, a reação normal e natural é sentir pesar.

Mas o que é o pesar?

O pesar pode nos afetar de diversas maneiras, mas para muitos o sentimento mais forte é o de intensa dor emocional. Veja o exemplo de Leonardo, que tinha 14 anos quando seu pai morreu de repente por causa de uma parada cardiorrespiratória. Leonardo jamais esquecerá o dia em que sua tia lhe deu a notícia. De início, ele não quis acreditar que era verdade. Ele viu o corpo do pai no funeral, mas tudo parecia muito estranho. Por uns seis meses, Leonardo não conseguiu chorar. Muitas vezes ficava esperando seu pai voltar do trabalho. Levou quase um ano para ele entender o pleno impacto da perda. Quando isso aconteceu, ele se sentiu muito sozinho. Coisas simples — como voltar para casa e encontrá-la vazia — o lembravam de que seu pai não estava mais ali. Nessas ocasiões, ele não conseguia conter as lágrimas. Leonardo sentia muito a falta de seu pai!

O que aconteceu com Leonardo deixa bem claro que o pesar pode ser muito intenso. A boa notícia é que é possível se recuperar. Mas isso pode levar algum tempo. Assim como uma ferida demora a sarar, o mesmo acontece quando perdemos alguém na morte. A recuperação pode levar meses, alguns anos ou até mais tempo. Mas a dor intensa que você sente no início diminuirá com o tempo, e a vida aos poucos não parecerá tão sombria e sem sentido.

Mas até chegar a esse ponto, o pesar é considerado algo necessário para o processo de recuperação e para se ajustar à nova situação. Fica um vazio onde antes havia alguém. Precisamos nos acostumar a viver sem aquela pessoa. O pesar pode fornecer o necessário alívio emocional. É claro que nem todos reagem exatamente da mesma maneira à morte de alguém. Mas uma coisa é certa: reprimir os sentimentos pode ser prejudicial em sentido mental, emocional e físico. Então, como você pode expressar seu pesar de forma positiva? A Bíblia dá alguns conselhos práticos, vejamos:

Como lidar com o pesar

Muitas pessoas enlutadas descobriram que conversar ajuda a aliviar a dor. Veja, por exemplo, as palavras do personagem bíblico Jó, que perdeu seus dez filhos e passou por outras tragédias. Ele disse: “Minha alma certamente se enfada da minha vida. Vou externar a minha preocupação comigo mesmo. Vou falar na amargura da minha alma!” (Jó 1:2, 18, 19; 10:1) Note que Jó precisava “externar” suas preocupações. Como faria isso? “Vou falar”, disse ele.

Paulo, que perdeu sua mãe, diz: “Uma das coisas que têm me ajudado a lidar com a tristeza é falar sobre a minha mãe.” Portanto, falar sobre seus sentimentos com um amigo de confiança pode trazer certo alívio. (Provérbios 17:17) Depois da morte de sua mãe, Yone pediu a seus irmãos cristãos que a visitassem mais. “Conversar ajudou a aliviar a dor”, lembra-se ela. Talvez você também descubra que vai ser mais fácil lidar com seus sentimentos se falar sobre eles com alguém compreensivo.

Escrever também pode ajudar a aliviar a dor. Alguns que acham difícil falar sobre seus sentimentos talvez achem mais fácil expressá-los por escrito. Depois da morte de Saul e Jonatã, o fiel Davi escreveu uma canção bastante triste na qual expressou sua dor. Essa canção de lamento por fim se tornou parte do livro bíblico de Segundo Samuel. — 2 Samuel 1:17–27.

Chorar também pode aliviar a dor emocional. “Para tudo há um tempo determinado, sim . . . tempo para chorar”, diz a Bíblia. (Eclesiastes 3:1, 4) Com certeza, quando morre alguém que amamos é “tempo para chorar”. Lágrimas de tristeza não são algo de que se envergonhar. A Bíblia contém muitos exemplos de homens e mulheres fiéis que choraram em público, expressando seu pesar. (Gênesis 23:2; 2 Samuel 1:11, 12) Jesus Cristo ‘entregou-se ao choro’ ao se aproximar do túmulo de seu querido amigo Lázaro, que tinha morrido pouco antes. — João 11:33, 35.

É preciso paciência para lidar com o pesar, pois você pode ter altos e baixos em sentido emocional. Lembre-se: não precisa ter vergonha de chorar. Muitas pessoas fiéis descobriram que chorar de tristeza é normal e necessário para o processo de recuperação.

Achegue-se a Deus

A Bíblia nos diz: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós.” (Tiago 4:8) A oração é uma das principais maneiras de se achegar a Deus. Não subestime o valor dela. A Bíblia faz esta promessa consoladora: “Perto está Jeová dos que têm coração quebrantado; e salva os que têm espírito esmagado.” (Salmo 34:18) Ela também nos garante: “Lança teu fardo sobre o próprio Jeová, e ele mesmo te susterá.” (Salmo 55:22) Pense nisto: conforme já vimos, muitos acharam de ajuda falar sobre seus sentimentos com um amigo de confiança. Não seria ainda melhor expressar abertamente seus sentimentos ao Deus que promete nos consolar? — 2 Tessalonicenses 2:16, 17.

Paulo, mencionado acima, comentou: “Quando não suportava mais a dor e achava que não ia conseguir lidar com ela, eu me ajoelhava e orava a Deus, implorando-lhe que me ajudasse.” Paulo tem certeza de que suas orações foram essenciais. Talvez você também chegue à conclusão de que, em resposta às suas orações persistentes, “o Deus de todo o consolo” vai lhe dar coragem e força para lidar com o pesar. — 2 Coríntios 1:3, 4; Romanos 12:12.

A esperança da ressurreição

Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem exercer fé em mim, ainda que morra, viverá outra vez.” (João 11:25) A Bíblia ensina que os mortos voltarão a viver. Enquanto esteve na Terra, Jesus mostrou que pode ressuscitar os mortos. Certa vez, ele ressuscitou uma menina de 12 anos. Qual foi a reação dos pais dela? Eles “ficaram logo fora de si com grande êxtase”. (Marcos 5:42) Sob o seu Reino, o rei celestial Jesus Cristo ressuscitará um incontável número de pessoas para viver aqui na Terra, mas em condições pacíficas e justas. (Atos 24:15; 2 Pedro 3:13) Imagine a grande alegria que haverá quando os mortos forem ressuscitados e reencontrarem seus entes queridos!

Claudete, que perdeu seu filho, Renato, num acidente de avião, colocou uma foto dele na porta da geladeira. Muitas vezes ela olha para a foto e pensa: ‘Vamos nos encontrar de novo na ressurreição.’ Leonardo visualiza seu pai sendo ressuscitado no prometido novo mundo de Deus. De fato, a esperança da ressurreição é uma verdadeira fonte de consolo para eles e para incontáveis outras pessoas que perderam alguém querido na morte. Ela também pode ser de consolo para você!

http://noticias-do-reino.comunidades.net